domingo, 21 de março de 2010

Assassino Profissional


Desde pequeno eu já desejava ser um Assassino. Matador, como diziam antigamente na minha região. Não falo em ser um bandido ou um assaltante. Falo de ser um Assassino Profissional. São coisas totalmente diferentes.

Não tenho problema algum em matar pessoas. Acho tão simples e banal como almoçar, transar ou assistir a televisão. Acredito que algumas delas nem deveriam mesmo ter nascido. Sei que algumas pessoas que matei eram pessoas boas, mas centenas de pessoas boas morrem todos os dias por outras inúmeras razões, e ninguém dá muita atenção para isso.

Meus pais foram assassinados quando eu tinha cerca de seis anos por conta de disputas de terras. De onde venho isso não é tão anormal como parece. Acabei indo morar com um tio, dono de um frigorífico no interior do estado onde eu vivia. Aos oito anos eu já sabia atirar. Meu tio havia me ensinado a dar tiros com uma espingarda calibre 12, com revólveres e pistolas. Em alguns lugares desse país, a lei é feita de uma forma um pouco diferente da que você pode estar acostumado. Não foram poucas às vezes que viajei armado, junto com os caminhões de carga de animais, para evitar que fossem roubados. Numa dessas vezes, ainda com 13 anos, fomos abordados por uma caminhonete com alguns homens encapuzados. Queriam roubar a carga. Trocamos tiros. Matamos dois e conseguimos escapar. Outra vez, tentaram entrar no frigorifico. Cerca de cinco homens. Matamos todos. Era mais simples do que esperar a polícia resolver a situação. Além disso, ela demoraria cerca de um dia para aparecer por lá e, não daria o resultado esperado. Matá-los era muito mais simples, fácil, menos burocrático, além de servir de exemplo para aqueles que tivessem idéias semelhantes. Eu mesmo matei dois deles. Foi naquele dia que acredito ter descoberto o Assassino Profissional que existia dentro de mim. Aos 18 anos realizei meu primeiro serviço realmente profissional e remunerado. Meu tio tinha um desafeto, e estava com medo que alguma coisa de mal pudesse lhe acontecer ou mesmo com sua família. Eu mesmo me dispus a resolver a questão. Meu tio comprou tudo que eu precisava e em poucos dias o alvo estava morto, assim como toda sua família. Matei todos a tiros e incendiei os corpos. Acho bom deixar claro que não pretendia matar toda a família. Mas naquela época, reconheço que era meio inexperiente, e achava que tinha que fazer dessa forma. Hoje isso não acontece mais. Há não ser claro que me seja pedido isso.

Algumas pessoas acreditam que você é um assassino porque tem algum tipo de problema familiar, seja doente mental ou esteja possuído pelo demônio. Bobagem. Ser um Assassino Profissional é uma escolha. Uma opção ou uma conseqüência na vida. A vida às vezes te coloca em situações inusitadas. Quantas pessoas nunca imaginaram fazer certas coisas na vida e, de repente, se vêem trabalhando ou realizando aquilo. Outras nascem com talento para determinados serviços. Do ponto de vista profissional é somente isso, nada mais. Ah... A morte. Havia me esquecido dela. Você não tem coragem de matar alguém ou acha errado matar os outros. Bom, nesse caso recomendo que pense na possibilidade de poder matar alguém sim, pois nesse exato momento, alguém pode estar pensando em matar você. Por experiência, recomendo que o mate primeiro. E quanto ao fato de ser feio ou errado, isso é apenas uma questão social. Uma regra criada pela sociedade, determinando o que acha certo ou errado. Aquele tipo de situação em que alguns julgam algo ser normal ou anormal. Tipo a igreja, que condena o aborto ao mesmo tempo em que seus padres estupram menores de idade pelo mundo a fora. São regras. Classificações. E tem outra coisa. A morte é mais comum do que se imagina, animais matam uns aos outros para se alimentarem ou se defenderem. Milhares de pessoas morrem nos trânsitos das cidades do mundo, nas guerras justificadas pela religião ou pelas idéias “certas” de algum líder político. Fenômenos naturais matam centenas, milhares, em terremotos e maremotos. Doenças misteriosas dizimam outras tantas de época em época. Até mesmo Deus, matou sabe-se lá quantos, com o seu dilúvio. Dessa forma, ficamos então com apenas uma certeza. Você vai morrer de qualquer forma algum dia desses. Cedo ou tarde. O resto são apenas pontos de vistas diferentes.

Uma das primeiras coisas que alguém precisa para ser um Assassino Profissional é não ter medo da morte. Não importa se você vai morrer hoje ou amanhã, se vai ser morto a tiros ou queimado, se seu corpo será ou não encontrado. Não pode ter medo de morrer. A morte é certa. Uma das poucas coisas que você tem certeza que acontecerá na sua vida. Então não pode ter medo de morrer. Encare isso como uma verdade divina. Não tenha medo por você ou por qualquer outra pessoa.

E por falar em família. Esqueça isso. Um Assassino não tem família. Não tem pai, não tem mãe, não tem esposa ou filhos. Esqueça que tem amigos ou conhecidos. Seus melhores amigos são seus fornecedores e seus contatos. Não crie vínculos afetivos. Não deixe rastros que possam ser seguidos. Se quiser ter com quem conversar, compre um canário ou um peixe. Comece a escrever livros ou se dedique à pintura. Mas não tenha família ou amigos. Eles seriam os primeiros as serem atingidos em represarias. Não relacione-se, apaixone-se ou crie expectativas de futuros amores. Isso é uma grande bobagem. Você somente sofreria por isso. Além do mais, quem gostaria de ser filho de um Assassino Profissional?

Um bom contato é o máximo de uma família que você deverá ter. Ele é que irá te arrumar trabalhos, principalmente no início da sua vida profissional. Dará toques importantes e necessários para que o trabalho seja bem realizado. Claro que ele ficará com um percentual do valor pago. Além disso, ele irá te auxiliar com informações sobre seu objetivo e muitas vezes te ajudar a escapar de algum problema no decorrer do trabalho. É importante que não haja problemas. Você é pago para fazer um serviço limpo, discreto e que ninguém possa rastrear. E quanto maior a qualidade do seu serviço, maior o preço cobrado. Por isso é importante que tenha consciência disso. Com o tempo, você acaba não precisando tanto de contatos, mas é sempre interessante manter bons relacionamentos com eles.

Uma boa arma é algo importantíssimo para um bom profissional. Pense nela como uma extensão do seu próprio corpo. Se um bom pintor precisa de tintas de qualidade e pincéis com cerdas corretas, você precisa de uma arma com a qual se identifique. Isso vai de profissional para profissional. Para serviços simples, armas leves, automáticas, com uma boa quantidade de balas no pente e silenciador, são ideais. Mas isso varia de acordo com o serviço. Por isso é sempre bom ter um fornecedor de equipamentos que seja seguro, discreto e de confiança. É ele quem vai te conseguir novidades de mercado, e também equipamentos mais específicos, como explosivos C4, detonadores, armas mais pesadas e instrumentos de precisão. Existem fornecedores especializados nisso no mercado. Onde você acha que traficantes de drogas conseguem as suas? Mas tenha em mente que a arma pode variar conforme o trabalho e o gosto pessoal. Tenho conhecidos que gostam de facas e punhais. Outros que gostam de incendiar suas vítimas. Sou prático. Sempre fui. Uma boa pistola automática com silenciador é o que há de mais perfeito na destinação para o divino.

Tenha cuidado e seja discreto. Você é um Assassino Profissional, não uma puta. Você não fica na beira da esquina ou em algum bar, com um cartaz na mão dizendo “Faço programas”. Tenha contatos, se mantenha informado, mas acima de tudo, tenha feeling. Isso mesmo. Às vezes as pessoas ainda não sabem que querem te contratar. Uma vez estava vendo o telejornal e assistia a uma reportagem em que um grande empresário havia sido assaltado e sua mulher e filhos mortos numa tentativa de assalto. Consegui seu telefone e liguei para ele dias depois. No inicio ele ficou impressionado com o que ouvia e ficou sem ação. Dias depois me retornava fechando negócio. Meses depois os assassinos de sua família eram achados pela polícia em um carro queimado, numa floresta perto da capital. Queima de arquivo dizia a reportagem.

Conheça as pessoas certas. A maioria dos trabalhos que faço são para grandes empresários, políticos e mesmo para alguns governos. No começo é um pouco complicado você entrar no circuito certo, mas com o tempo você vai sendo conhecido pela qualidade de seus serviços. E cultive o bom gosto. Entenda o mínimo necessário sobre artistas contemporâneos e como se vestir. Isso faz bem a qualquer pessoa, e vai ajudá-lo a se sentir melhor em alguns eventos e recepções.

Tenha suas regras e siga-as. Matar pessoas não é banca de verduras. Não se pechincha preço ou se faz promoção. Talvez um desconto caso seja para matar várias pessoas num mesmo lugar. Caso contrário, tenha seu preço e ponto. Eu sei a qualidade do meu serviço. E faço bem feito.

Seja discreto. Você precisa ter uma vida que justifique sua existência. Crie um trabalho que seja compatível com a vida que leva. Tipo representante de alguma marca estrangeira no país, consultor internacional ou algo que possa justificar viagens e estar em lugares diferentes várias vezes ao ano. Arrume um bom falsificador. Vai precisar de documentos falsos e passaportes variados. Isso parece coisa de filme, mas é mais simples do que imagina. De preferência, declare imposto de renda e pague alguns impostos. Isso faz com que não se importem muito com você. A discrição é a alma desse trabalho. Não faça nada que coloque sua vida em exposição ou gere suspeitas além do normal. Seja alguém e seja ninguém.

Saiba e entenda muito bem de informática. Praticamente todas as informações que procura sobre seus alvos estão disponíveis na internet. Alguns bons programas lhe permitem acessar cadastros restritos. Um bom contato hacker é sempre bem vindo nesse ramo.

Cuide da sua saúde. Uma boa forma física e mental é importante para o equilíbrio do ser humano. Quem deve morrer é os outros, não você. Pense nisso.

E por fim, não menos importante que qualquer outra coisa, tenha respeito por aquele que mata. Não misture o pessoal com o profissional. Cedo ou tarde, você irá encontrar grande parte das pessoas que matou no inferno, pode ter certeza disso, por isso, tenha em mente que está realizando apenas o seu trabalho. O fato de ter o poder de decidir a vida de alguém nas mãos, não o torna melhor que a pessoa que irá morrer. É tudo apenas uma questão de momento. Amanhã pode ser você. Essas pessoas possuem uma história de vida, de sofrimentos e de conquistas, que devem ser respeitadas, mesmo que isso não seja nunca mais lembrado. Cumpra aquilo que foi pedido pelo contratante e haja profissionalmente. Isso diferencia um Assassino Profissional de um bandido.

Matar é mais do que uma arte. É a expressão viva da própria morte.

8 comentários:

Denise disse...

Good job.

Leandro Fonseca disse...

nosssa, que demais... ao ler ese texto me lembrei de uma frase de um filme do Almodovar, no qual o personagem dizia que matar é como cortar as unhas dos pés que, no começa, dá preguiça, mas depois vc nao consegue parar... PARABÉNS!

Anônimo disse...

Parabéns!

Anônimo disse...

Bacana , eu serei igual ao Hitman

Anônimo disse...

Demais ja estou aprendendo a ser um!

Anônimo disse...

Cara esse texto foi a respostas para minhas duvidas.obrigado.espero ser como você ou melhor.

Anônimo disse...

show de bola! hitman é o melhor assassino q ja vi...

fransico lima disse...

muito legal